terça-feira, 10 de março de 2009

A Força Com Qual Empurro e Arranco

Nesta nossa peleja, Em que meus quadrís te agridem as ancas em violentos solavancos
e teu rebolado responde aos trancos,
a força com qual, empurro e arranco a estaca cheia de vêias, minha mão, tuas tetas tateia, tendo a outra grudada aos teus cabelos...
Em tuas costas minha lingua passeia no desmantelo, pois teu corpo serpenteia numa dança, em que bunda que me ataca com vingança, gulosa nesta festança, devorando o meu cacete, se faz dona do banquete, como uma rainha dança, balança...mas valente não sossega, se esfrega mostrando as pregas, numa entrega de empurrões, arrombos, colisões... É Nossa transa.
Stein haeger

6 comentários:

Laís disse...

Nossa meu querido,
suas palavras deixam uma pobre mortal como eu em êxtase!
Mexe com minha imaginação!
Adorei!
xcitadíssima estou pelo seu bom gosto e pelas palavras fortes, mas com um toque de carinho e sensualidade! parabéns! Sou sua fã!
Beijos
Laís!

Fátima Abreu disse...

Como sempre bem devasso...e eu gosto...parabéns!!! continue nessa dança... visite o meu blog tbm!!! quero um comentário seu, por lá...beijos!!!

Laís Fofinha! disse...

poderia me adc no msn?
lais.lik@hotmail.com
abraços!

Anônimo disse...

OI QUERIDO...
SOU SUA FÃ SEMPRE...
AMEI ISSO AQUI..
Se pra falar de amor..tem que ser conhecedor...
TE ADORO!!!
Jacira

Mone Carmo disse...

tudo aqui é quente hem... cores, telas, palavras... um inferno que toda sedução busca, a fim, de transformar em céu de puro extase.... amei amei.... beijossss

Anônimo disse...

oi acabei de passar por seus textos sempre c/ esta intensidade? sem comentários excitantemente provocadores de pensamentos, instintos e desejos carnais ainda não explorados. sou eu sua fã do recanto fui artista...