quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

E ali estava a Fêmea Deslumbrante


E assim surgiu da água, dando trégua a solidão por mim procurada
Colada ao generoso corpo, a blusa branca e fina, toda molhada,
transparente deixava ver a beleza dos seios firmes e empinados.
Não pude deixar de notar este detalhe e fiquei muito excitado.
Pois havia tanto tempo, desde que me isolei tal qual um eremita,
não punha os olhos num corpo desnudo de mulher gostosa e bonita.
E ali estava a fêmea deslumbrante, saída das águas como uma sereia.
Sua Bunda anunciando que iria me devorar sem dó, me gelou as vêias.
Via-se que era linda, E escorria água de todo seu corpo apetitoso.
Brotava uma luz fascinante dos olhos expressivos, prevendo meu gôzo,
Por baixo das roupas molhadas adivinhava-se um vulcão perfeito
E extremamente ardoroso, a moça era irresistível...Fudí não teve jeito.

Stein haeger

2 comentários:

Laetitia disse...

Drunna, minha favorita!

Lívia Trindade disse...

Hehe
caliente!!
Muié bonita mesmo!!!!!!!!!